NOTÍCIAS

Um compromisso coletivo com as infâncias e juventudes

Atualizado: 9 de jun.

“Ser criança é ter liberdade para viver a infância com qualidade. Ser criança é ter direito à moradia adequada, à alimentação saudável e a uma boa educação. Ser criança é poder ser amado, protegido e feliz. Simples assim.” - Isa Colli, jornalista e escritora brasileira


Por: Sofia Fuscaldi


Zelar pelas nossas crianças e adolescentes é crucial para o desenvolvimento sustentável da sociedade em que vivemos. E o cuidado começa com a garantia de direitos. Com esse olhar para o protagonismo das infâncias e juventudes, o CeMAIS desenvolve o programa Rede Criança e Adolescente, que tem como foco promover o fortalecimento das organizações sociais e redes de garantia de direitos das crianças e dos adolescentes.


Em setembro de 2021, demos início ao projeto Rede Criança e Adolescente Fomentando OSCs, com o objetivo de desenvolver ações de qualificação e assessoria às Organizações da Sociedade Civil de atendimento a crianças e adolescentes que atuam em Belo Horizonte. O “Fomentando OSCs” foi inspirado em uma pesquisa realizada como ação de um outro projeto desenvolvido pelo CeMAIS em 2019, que mostrou que mais de 70% dos atores do Sistema de Garantia de Direitos (SGD) de Crianças e Adolescentes em Belo Horizonte e na Região Metropolitana apontam a falta de formação e captação como principal fragilidade desse sistema. Para atender essa demanda, o Rede Criança e Adolescente se propõe a identificar organizações sociais de atendimento a crianças e adolescentes no município, promover capacitação e apoio técnico para as OSCs participantes, além da difusão de informações acerca da gestão institucional.


Contando com o fomento do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Belo Horizonte (FMDCA-BH), do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA-BH) e da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), além do patrocínio da Vale e da Cemig, a equipe do projeto já realizou um mapeamento de organizações sociais de atendimento a crianças e adolescentes em Belo Horizonte e um diagnóstico com as organizações, compilando dados para melhor atender às demandas atuais das instituições. A partir do diagnóstico, a equipe identificou necessidades como suporte para captação de recursos, dúvidas referentes ao cadastro junto ao CMDCA e ao Conselho Municipal de Assistência Social e a solicitação de formação em escrita de projetos. As informações coletadas foram utilizadas para a criação de conteúdos relevantes às organizações. Mensalmente, o projeto publica materiais de apoio e indicações de conteúdos fundamentais para a gestão mais eficaz das OSCs no site e nas redes sociais do CeMAIS, além da produção de 75 edições do Boletim Rede Criança e Adolescente, enviadas semanalmente para aproximadamente 1.200 contatos de OSCs de atendimento a crianças e adolescentes.


Além da produção de conteúdos on-line, o projeto também realizou duas capacitações técnicas para OSCs nos meses de fevereiro e março, chamadas de Jornadas de Conhecimento Compartilhado (JCC). No total, 26 organizações participaram, encaminhando 105 pessoas para diferentes módulos de formação. Durante as Jornadas, identificou-se a demanda de criação de uma rede de contato entre as organizações para fortalecimento e troca de experiências, e a equipe do projeto já se disponibilizou a intermediar a formação desta rede.


A partir do mapeamento e dos contatos realizados, também foi possível verificar um processo de fragilização das OSCs com os impactos da pandemia, confirmando a importância e relevância desse projeto. O apoio e fortalecimento dessas organizações é fundamental para garantir os direitos das milhares de crianças e adolescentes atendidos por essas OSCs. Com atuação integrada e gestão estratégica, é possível nos aproximarmos, cada dia mais, de uma sociedade sustentável, que cresce sem deixar ninguém para trás.




Esse e outros conteúdos você encontra na 17ª edição da Revista Valor Compartilhado. Confira: Revista Valor Compartilhado.





9 visualizações0 comentário