top of page

NOTÍCIAS

Todos a bordo: ILPI de BH leva pessoas idosas para visitarem a praia

Por: Jênnifer Rodrigues


Imagine um ônibus cheio de pessoas idosas moradoras de uma ILPI socioassistencial dando partida de Belo Horizonte para uma viagem a Cabo Frio, no Rio de Janeiro. Essa história não é fruto de imaginação, ela aconteceu de verdade, em 2019, e mesmo passados três anos, ela é ainda uma referência de atividade e boas práticas. Então, aperte os cintos e vamos para praia!


A rua das Petúnias, no bairro Lindéia, em Belo Horizonte, abriga o Lar dos Idosos Recanto dos Amigos, uma ILPI socioassistencial. E, lá dentro, pulsam corações e mentes apaixonados pela vida. Em 2018, um desejo brotou no coração do então presidente da organização, Sr. José Marinho: levar os moradores para uma viagem à praia. Dúvidas logo surgiram: alguém já havia feito isso antes? Havia algum impedimento jurídico? Seria uma loucura?

Cerca de 564 quilômetros separavam aquele grupo do sonho. O primeiro passo foi observar a legalidade da ideia, e a legislação foi clara: era possível. No entanto, era necessário uma autorização assinada pelos responsáveis e atestados médicos garantindo que as pessoas idosas tinham plenas condições de viajar.

Feito isso, era só pegar a estrada, e assim aconteceu: de 4 a 8 de fevereiro de 2019, o Lar dos Idosos Recanto dos Amigos realizou um passeio ao Rio de Janeiro, especificamente à Praia do Forte. Para a coordenadora da ILPI, Dayane Lopes Pinheiro Marques, “foi uma viagem dos sonhos, inesquecível. Muitos idosos disseram que não imaginaram algum dia realizar uma viagem à praia, principalmente estando numa instituição”.

A viagem ficou marcada na memória do Sr. Marinho, então presidente do Lar. “Reunimos todo mundo na porta do ônibus, que estava com uma faixa grande, na qual estava escrito o nome do lar e o destino da viagem. Quando colocamos tudo dentro do ônibus, eu reuni todos e fiz uma oração, esse momento foi especial”, relembra. Para Dayane, o momento marcante foi a chegada à praia: “uma emoção geral com a beleza do mar”. E outro momento especial foi ver as pessoas que estavam na praia se emocionarem com a alegria dos idosos no mar. Maria Marta, moradora da ILPI, conta que nunca tinha ido à praia: “O que eu mais gostei foi o mar! É lindo demais! Se eu pudesse ficaria lá, apreciando aquela belezura!”



Dicas de navegação

Nada melhor para um grupo de viajantes do que aprender com a experiência de outros aventureiros. Por isso, vamos voltar ao planejamento. Segundo a profissional da ILPI, Maria Aparecida dos Santos Coura, um projeto detalhado foi elaborado, com toda a planilha de custos, incluindo transporte, hospedagem exclusiva, alimentação, trajes de banho para as pessoas idosas, kit viagem, entre outras necessidades. “Todos os idosos passaram por avaliação médica e foram preparados para a viagem. Alguns familiares ajudaram com os trajes de banho e kit viagem”, contou.


Além disso, era preciso pensar em recursos. “Para o financiamento da viagem, a instituição realizou um almoço beneficente, solicitou ajuda dos familiares e conseguiu descontos no valor do transporte e da hospedagem, por ser uma instituição filantrópica”, ressaltam Aparecida e Dayane.

De acordo com os gestores do Lar dos Idosos, o tempo de preparação foi essencial para garantir descontos, pois todo o período de planejamento durou seis meses. Com isso, a instituição conseguiu fechar com uma empresa de viagem e teve um desconto no valor. A pousada também foi reservada com antecedência. A Praia do Forte foi escolhida pela facilidade de socorro imediato em caso de uma situação de emergência.

A viagem não se resumiu apenas a bons ventos. Aparecida afirma que a mobilidade é um aspecto que merece atenção, ela conta que na experiência dela em Cabo Frio, a locomoção foi um momento de dificuldade - “a distância entre a pousada e a praia foi uma dificuldade, porque não foi fácil conduzir as cadeiras de rodas nas ruas irregulares e com calçamento”, explica.


O morador Antônio de Jesus diz que gostou muito e quer voltar: “a água do mar é muito boa, a areia, o vento! Mas gostei de voltar para casa também!”



Uma viagem marcante

Toda essa aventura, na verdade, foi inspirada por uma história de amor. O Sr. Marinho foi casado por 51 anos, três meses e 21 dias. Durante esse período, muitos momentos foram vividos em meio a viagens pelo Brasil, incluindo um cruzeiro pela costa brasileira, que ancorou na Praia do Forte, em Cabo Frio, por duas horas. O caso de amor era de opostos no que se refere à relação com o mar. O Sr. Marinho era resistente a entrar na água, enquanto Neuza, sua esposa, era apaixonada pelo mar. Depois que ela faleceu, o Sr. Marinho evitou o contato com o mar. E foi nessa viagem, quando ele estava ocupado garantindo os melhores cuidados a todos, que ele se rendeu de novo à maré.


“Eu fui pra essa viagem pra levar os idosos, eu não fui pra ir à praia. Tinha uma funcionária que acabou me incentivando. E depois que eu entrei, acabou aquele clima e eu me senti bem. Depois disso, já voltei à praia. Mas, era uma barreira, se eu não tivesse feito essa viagem, talvez eu não teria quebrado”.



Nova viagem à vista

É com alegria que registramos nesta edição da Valor Compartilhado, a notícia que, em fevereiro de 2023, o Lar dos Idosos Recanto dos Amigos vai partir em direção a uma nova aventura. Dessa vez, para Aparecida do Norte, em São Paulo.


As linhas até aqui contam uma história que deveria ser cotidiana. No entanto, segundo as fontes entrevistadas, o grupo de viajantes chamou a atenção. O ideal seria que viagens assim fossem comuns. Por isso, trazemos uma mensagem de bordo:


O texto que você acabou de ler foi cuidadosamente escrito para inspirar e, assim, fazer com que mais pessoas idosas institucionalizadas realizem viagens pelo Brasil e o mundo. Sim, eu sonho alto, e desejo que todos aqui façam o mesmo!



Esse e outros conteúdos você encontra na 18ª edição da Revista Valor Compartilhado. Confira: Revista Valor Compartilhado.


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page