Rompendo desafios e concretizando parcerias: a importância de uma gestão eficiente nas ILPIs

Em qualquer tempo, uma boa gestão financeira é fundamental para pessoas e organizações. Pensando nisso, conversamos com Leandro Sifuentes Paulino, Gerente de Gestão de Parcerias da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania da Prefeitura Municipal de Belo Horizonte. Para Leandro, ações contínuas e assertivas são fundamentais para que, em momentos de crise, a instituição consiga manter o seu bom funcionamento, confira!


A Gestão Financeira nas ILPIs


A gestão financeira deve ser profissional, com planejamento e supervisão diária das entradas e saídas de recursos. É importante manter um fluxo de caixa, o qual auxiliará no acompanhamento e no controle financeiro, bem como uma visão clara e organizada das receitas e despesas. Faz-se necessário também realizar projeções financeiras desses dois itens, considerando cenários e prazos distintos. Com isso, busca-se soluções específicas para cada uma das possíveis realidades que possam vir a acontecer.


Buscando alternativas


Em todos os momentos, principalmente nos de crise, faz-se necessário seguir o caminho da transparência e divulgação das arrecadações e gastos da instituição. Outro ponto que deve ser observado é a utilização de estratégias de comunicação como as redes sociais e aplicativos de doação. É primordial iniciativas que estreitem os laços com os doadores já existentes e também a realização de campanhas para a prospecção de novos apoiadores.

Promover ações em conjunto com outras organizações, visando o compartilhamento de informações, aquisições em grupo, bem como a realização de eventos em parceria. Investir em capacitação de colaboradores e na conscientização da importância da economia nos gastos e despesas da instituição, além de orientações e apoio de assessoria especializada no terceiro setor.


Sobre o apoio em momentos de crise


Os apoios podem ser obtidos por meio de formalização de parcerias com órgãos públicos (Municipal, Estadual e Federal). Para esse tipo de parceria é importante estar com a habilitação jurídica da organização em dia, pois são imprescindíveis para o estabelecimento de vínculos formais com entes públicos. Essa formalização também pode ser pleiteada junto aos Conselhos de Garantia de Direitos, como por exemplo o Conselho do Idoso, que por meio do Fundo Municipal do Idoso poderá representar uma nova fonte de receita.

O apoio formal pode ainda ser realizado com empresas privadas, por meio de apresentação de propostas a editais que são publicados com a finalidade de aporte de recursos para o atendimento de determinada demanda. Os vínculos formais também podem ser obtidos diretamente com empresas privadas por meio de doações diretas ou até mesmo por parcerias, como por exemplo a implantação do troco solidário. Podem ser estabelecidos acordos formais com instituições internacionais, por exemplo.


Soluções existentes para apoio às instituições


Dentre as diversas soluções existentes, Leandro destaca as atividades do Centro Mineiro de Alianças Intersetoriais (CeMAIS), que tem por objetivo promover a intersetorialidade entre os setores público, privado e a sociedade civil sem fins lucrativos. Por meio de assessorias, capacitação e realização de eventos, promove o fortalecimento das organizações do terceiro setor.


Outra organização é o Prosas, que tem por objetivo fazer o elo entre patrocinador e as organizações que executam os projetos sociais. As organizações podem verificar no site (prosas.com.br) os editais de captação de recursos que estão abertos, bem como cadastrar os projetos que pretendem desenvolver para a análise de empresas interessadas em financiar.


16 visualizações