NOTÍCIAS

Rede 3i: Fortalecimento da Rede de Gestão das ILPIs

“O Projeto Rede 3i é uma inovação, um romper de barreiras. É criar laços e proporcionar encontros. Descobrir um mundo escondido atrás de muros altos. É conhecer um sorriso, histórias de pessoas idosas que merecem e têm direitos. É dizer para a sociedade sobre quem tanto contribuiu e contribui para nossa história.”


Por: Marcela Giovanna, Superintendente do projeto Rede 3i



Prepare o café, aquele bolinho gostoso e senta porque lá vem boa prosa!


O Cá entre Nós desta edição vem recheado de vivências, conquistas, alegrias e desafios. Trazemos registros das ações desenvolvidas junto a instituições de longa permanência para pessoas idosas socioassistenciais de Belo Horizonte, as ILPIs; com seus dirigentes e suas equipes de cuidado e assistência.


Essa história começa lá em 2015, sonhada pelo CeMAIS a partir do diálogo entre organizações da sociedade civil que visam promover a qualidade de vida e a garantia de direitos da população 60+ institucionalizada na cidade. A iniciativa tem início em parceria com o Serviço Social Autônomo (Servas), recebendo o nome de Ser Mais que, entre outras ações, ofertava ciclos da Jornada do Conhecimento Compartilhado (JCC) para o desenvolvimento das equipes gestoras de ILPIs.


Em 2016, as ações foram estruturadas em projeto, que passa a se chamar Rede 3i, aprovado junto ao Fundo Municipal do Idoso de Belo Horizonte e executado a partir de 2017. Desde então, os atendimentos para o fortalecimento da gestão das instituições são realizados em seis áreas: Administrativa Financeira, Comunicação, Elaboração de Projetos, Gestão Estratégica, Gestão de Pessoas & Voluntariado e Jurídica.


Já em 2018, o projeto iniciou os atendimentos individualizados por meio de assessorias presenciais em nove das 28 ILPIs socioassistenciais do município, além de formações com coordenadores, dirigentes e suas equipes técnicas, para toda a rede socioassistencial. Em 2019, o projeto passa a atender outras quatro instituições da rede, somando 13 ILPIs beneficiadas com a elaboração de site, identidade visual das organizações, destinação de notebooks e treinamento para o uso desses recursos.


Para Marcela Giovanna, superintendente do projeto, o 3i conhece de perto a gestão das instituições e proporciona uma rede de ILPIs socioassistenciais em Belo Horizonte. A partir da articulação dessa rede, o projeto reuniu atores que trabalhavam separadamente dentro de estruturas do sistema de proteção, seja dentro da prefeitura, Ministério Público, corpo de bombeiros ou empresas. “O projeto representa um marco para aprimorar e apoiar as ILPIs socioassistenciais e particulares do município, visando qualificar a oferta de serviços”, destaca Marcela.


O Rede 3i, por meio do fortalecimento da gestão das instituições, favoreceu o entendimento de que a ILPI não é o lugar do fim. As organizações estão postas como equipamentos da cidade no lugar de cuidado, de recomeço e de qualidade de vida para a pessoa idosa. É o lugar da intersetorialidade, onde o poder público estabelece uma parceria respeitosa e as empresas estão atentas a destinações para que as pessoas que ali residem tenham as suas vidas transformadas.



E, no meio do caminho, uma pandemia


No ano de 2020, o projeto avançava para o final de sua segunda fase, quando o mundo foi surpreendido pela pandemia de Covid-19. Seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), e considerando que nas ILPIS é atendido o público mais vulnerável ao contágio da doença, as ações do projeto foram transferidas para o modelo remoto e as assessorias foram estendidas a todos os 28 lares socioassistenciais.


O projeto fomentou, então, a articulação da rede para a destinação de recursos do Fundo Municipal do Idoso para a compra de insumos e equipamentos de proteção para o enfrentamento da Covid-19 e parcerias com instituições de ensino e organizações de diferentes ramos de atuação. Além da oferta de, aproximadamente, mil atendimentos remotos no período de março a dezembro. Todos esses esforços somados, para que o município não passasse pela tragédia experimentada mundo afora nas ILPIs.


Entendendo que o cuidado e a garantia de direitos devem alcançar a pessoa idosa onde quer que ela esteja, o projeto estabeleceu, como uma das metas, acompanhar 32 ILPIs privadas em Belo Horizonte. Para isso, foi desenvolvido um estudo para compreender a realidade dessa categoria na cidade. Também foram criados grupos de conversa para trocas de experiências e boas práticas sobre o cuidado da pessoa idosa, ainda com o objetivo de articular a rede particular de ILPIs.



A pessoa idosa como protagonista da sua própria história


O entendimento de que o envelhecer é uma fase natural da vida humana, assim como a infância, a adolescência e a vida adulta, nos impulsiona a caminhar em direção ao cuidado da pessoa idosa.


Com o envelhecimento crescente da população, iniciativas que promovam o protagonismo da população 60+ têm se mostrado cada dia mais necessárias. Diante deste contexto e das novas composições e dinâmicas familiares, as ILPIs têm se tornado, cada vez mais, relevantes parceiras no cuidado e na garantia de direitos das pessoas idosas. É com este olhar que o projeto Rede 3i finaliza a sua terceira fase, vencendo desafios e oportunizando conquistas para uma rede cada dia mais fortalecida.


“O Rede 3i proporcionou que a gente falasse para a cidade sobre essas instituições, que a gente mostrasse o sorriso dessas pessoas atrás dos muros, para orientar empresas sobre doações, ou mesmo levar equipes de comunicação para gravar dentro das ILPIs, para que a sociedade pudesse conhecer. O Rede 3i é isso! É entrar, é ver e se deixar tocar por essas pessoas para construir uma gestão melhor, sabendo que todo esse atendimento tem uma história. Uma história de assistência, de cuidado necessário, mas que, com apoio de uma rede, com apoio de todos os atores, esse cuidado pode ser ainda maior”.


Marcela Giovanna

Assessorias presenciais e remotas: 1.105
Cafés com Dirigentes: 25
Encontros Técnicos: 11
Boletins 60+: 125 edições
Protocolos impressos: 38
Protocolos online: enviado para rede particular de ILPIs do município (grupos com aproximadamente 100 integrantes)

Esse e outros conteúdos você encontra na 18ª edição da Revista Valor Compartilhado. Confira: Revista Valor Compartilhado.


9 visualizações0 comentário