NOTÍCIAS

Lançamento do Relatório Mundial sobre o Idadismo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou este ano o Relatório Mundial sobre o Idadismo, que se refere a estereótipos, preconceitos e discriminação direcionadas às pessoas com base na idade. De acordo com o Relatório, em uma perspectiva mundial, de cada duas pessoas, uma é idadista. Como consequência, a população idosa encontra dificuldades para acessar saúde de qualidade, bem-estar e direitos humanos em geral.


O documento discute estratégias para reduzir esse sintoma social. São elas: combater a questão por meio de legislação sobre discriminação e desigualdade por idade; conscientização em todos os níveis de escolaridade e tipos de formação; e promover o contato entre gerações.


O relatório afirma também que qualquer ação de combate ao idadismo deve basear-se na ciência. Por isso, é importante fortalecer o estudo científico nessa área. A recomendação é utilizar dados para compreender melhor o idadismo e criar formas para reduzi-lo. A OMS enfatiza que esse trabalho deve unir esforços de todas as pessoas que compõem a sociedade:


“Se os governos, as agências das Nações Unidas, as organizações de desenvolvimento, as organizações da sociedade civil e as instituições acadêmicas e de pesquisa implementarem estratégias efetivas e investirem em mais pesquisas, e as comunidades se unirem ao movimento e desafiarem o idadismo em todas as instâncias, juntos podemos criar um mundo para todas as idades”


6 visualizações0 comentário