Dúvidas frequentes das ILPIs durante pandemia Covid-19

O CeMAIS compilou as dúvidas mais frequentes das equipes das ILPIs que atendemos no projeto Rede 3i, respondidas pela médica geriatra Karla Cristina Giacomin, servidora da Coordenação de Atenção à Saúde do Idoso da PBH, membro do Núcleo de Estudos em Saúde Pública e Envelhecimento (NESPE) da FIOCRUZ/UFMG e consultora da Organização Mundial da Saúde (OMS) no eixo ‘Políticas de Saúde dos Idosos’.


1- A instituição deve aceitar morador novo?

Não. Salvo em situações que não tenha outra alternativa, mas o residente recém admitido deve ser mantido em quarentena de 14 dias conforme orientações da Organização Mundial da Saúde – OMS.


2- A fim de criar um quarto exclusivo para isolamento, pode-se deixar um grupo de 5|6 idosos em um único quarto?

A orientação é sempre manter a distância de segurança entre os idosos. Nessa situação é preciso conhecer a estrutura física de cada lar para ver se é possível essa prática. Convidem a vigilância sanitária, para que possam juntos avaliar a melhor forma e disposição dos idosos, considerando a realidade de cada Lar.


3- Qual o protocolo dentro da instituição caso o residente seja contaminado pelo Covid-19?

Deve -se em primeiro momento garantir o isolamento e monitorar os residentes quanto aos sintomas. Notificar a Vigilância Sanitária e/ou Posto de Saúde sobre a contaminação. Preferencialmente não admitir novos moradores, se tiver que admitir, a pessoa deve ir também para o isolamento, em locais distintos.


Comunicar as famílias e ampliar a equipe de cuidados, deixando uma exclusivamente para aquele residente que está contaminado e testar todos os contatos que foram feitos com o mesmo.


Em casos que a contaminação se der em membro da equipe, ele deverá ser isolado por 14 dias bem como todos os que tiveram contato com ele, além dos familiares. Monitorar a evolução da doença e se houver piora, verificar a necessidade de hospitalização.

Se a família optar por cuidar do seu idoso em casa, a orientação de países como Canadá, Espanha e Itália é que esse idoso pode ser cuidado pela família, mas não pode retornar para a à instituição até o término do surto.


4- Qual a orientação da Vigilância Sanitária quanto ao uso das máscaras de tecido?

O uso de máscara, observadas suas variações, é recomendado para todos. No caso das confeccionadas em tecido é orientado que tenha duas camadas, cubra o nariz a boca e que seja higienizável. Lembrando que a máscara só é efetiva desde que acompanhada dos outros protocolos de higienização das mãos. A higiene das mãos é fundamental. As máscaras devem ser trocadas a cada duas horas. As equipes de enfermagem das organizações podem orientar as equipes sobre o uso correto dos demais itens de segurança como óculos, capote, luvas etc.

5- Caso o idoso precise sair do Lar, ele deve usar máscara?

SIM. Seguindo a orientação da Organização Mundial da Saúde.


6- O pessoal da limpeza precisa usar máscara?

SIM. Estamos lidando com um vírus altamente infeccioso, por isso a recomendação. Deve se levar em conta que o uso da máscara é para proteger a pessoa que está sadia de uma possível contaminação e a proliferação do vírus.

7- Qual o prazo de isolamento para o novo residente?

A recomendação de isolamento para o novo residente, quando houver, é de 14 dias. Lembrando que a admissão só poderá ser feita se não existir outra possibilidade.

8- Se o funcionário passar por algum motivo em ambiente de alta contaminação (instituições de saúde), ele deverá ser afastado?

SIM. Embora não se saiba o quantitativo de contaminação de cada hospital, é recomendável em caráter de precaução, o afastamento de 14 dias, conforme orientações da OMS.

9- Se o idoso sair da instituição de máscara ele precisa ficar em quarto de isolamento?

NÃO. A orientação é fazer o protocolo de higienização das mãos, se possível um banho e cuidados como a troca total da roupa, bem como o descarte adequado da máscara, feito pelas hastes laterais.

10- Como receber um idoso de alta hospitalar?

O idoso que retornar a casa vindo de alta hospitalar, mesmo que não apresente sintoma, deve permanecer em isolamento de 14 dias conforme orientações da OMS.


11- Os funcionários maiores de 60 anos devem ser afastados?

Por regra, SIM por pertencerem ao grupo de risco de complicações da doença.

12- A instituição pode pedir a família que acolha o idoso durante a quarentena?

Essa é uma situação que deve ser avaliada com bom senso. Percebendo a condição de acolhimento da família. Recomenda-se uma conversa amistosa, sem a intenção de “ficar livre da pessoa”, o principal objetivo deve ser a preservação do contágio.


13- Quais os cuidados necessários para os funcionários que utilizam transporte coletivo?

Seguir rigorosamente o protocolo de higiene dentro e fora da instituição: troca total das roupas usadas dentro do coletivo antes de entrar no Lar, uso de máscaras e demais EPIs.


14- O que fazer em caso de resistência dos idosos quanto ao isolamento?

Nossa responsabilidade é de alertar, orientar e mostrar ao idoso que todo cuidado é para a preservação da sua saúde. Para aqueles que são mais independentes, reforçar o entendimento que é preciso permanecer em casa. A situação é preocupante, essas ações são fundamentais para a precaução.

15- Como fazer o acompanhamento de funcionário que informa estar doente, mas não apresenta documento comprobatório?

Deve-se acompanhar diariamente por telefone qual o real quadro desse funcionário. Caso confirmada a contaminação por Covid-19, ou esteja apresentando sintomas, o caso deve ser notificado ao Centro de Saúde para monitoramento, o atestado para o isolamento deve vir dessa notificação. Em se tratando de uma inverdade cada instituição deverá buscar uma melhor forma de abordagem após o retorno desse funcionário a instituição.

16- Funcionárias grávidas tem algum risco?

As grávidas fazem parte do grupo de risco, conforme orientado pela OMS. Desta forma, devem ser afastadas ou se houver possibilidade de trabalho remoto essa prática pode ser adotada.


17- Qual o prazo para a quarentena da pessoa que veio de fora do país?

Conforme orientação da OMS, o prazo de isolamento é de 14 dias.

18- Quais os cuidados para o idoso que retornou à casa depois de uma sessão de quimioterapia?

Para o idoso frágil, os cuidados de higiene devem ser redobrados evitando qualquer possibilidade de contágio. Recomenda-se isolamento, troca de roupa e banho após o retorno, além do descarte adequado dos EPIs usados fora da residência.

19- O que deve conter no quarto de isolamento?

Além dos objetos comuns a qualquer quarto (cama, criado, água). O monitoramento direto dos cuidadores se caso for apenas sintomas gripais, e em casos de agravamento da doença, um concentrador de oxigênio, quando disponível.

20- Deve se reservar dois quartos um para a suspeita e o outro para o positivo para o Covid-19?


Se serão necessários, um ou mais quartos, tendo em vista a realidade e estrutura de cada Lar, ainda não se sabe. O fato é que precisa ter um quarto de isolamento e que ele seja definido antes que ocorra o contágio.

78 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco

© 2020 CeMAIS |  Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Ápice  | CNPJ : 08.415.255/0001-27