Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

Hoje, 15 de junho, é marcado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa. Para agir, é preciso saber identificar os tipos de violências e conhecer a rede de proteção da população 60+


A violência contra a pessoa idosa está presente nas diversas esferas sociais e, infelizmente, acontece diariamente em todo o país e no mundo. 


Tipos de violências:


VIOLÊNCIA FÍSICA: uso da força física para compelir a pessoa idosa a fazer o que não deseja, para feri-la, provocar dor, incapacidade ou morte. 


VIOLÊNCIA PSICOLÓGICA: corresponde a agressões verbais ou gestuais com o objetivo de aterrorizar, humilhar, restringir a liberdade ou isolar do convívio social. 


VIOLÊNCIA SEXUAL: refere-se ao ato ou jogo sexual de caráter homo ou hetero-relacional, utilizando pessoas idosas. Esses abusos visam a obter excitação, relação sexual ou práticas eróticas por meio de aliciamento, violência física ou ameaças. 


ABANDONO: é um tipo de violência que se manifesta pela ausência ou deserção dos responsáveis governamentais, institucionais ou familiares de prestarem o socorro a uma pessoa idosa que necessite de proteção e assistência. 


NEGLIGÊNCIA: recusa ou omissão de cuidados devidos e necessários às pessoas idosas por parte dos responsáveis familiares ou institucionais. A negligência é uma das formas de violência mais presente no país. Ela se manifesta, frequentemente, associada a outros abusos que geram lesões e traumas físicos, emocionais e sociais, em particular, para as pessoas idosas que se encontram em situação de múltipla dependência ou incapacidade. 


VIOLÊNCIA FINANCEIRA OU ECONÔMICA: consiste na exploração imprópria ou ilegal ou no uso não consentido, pela pessoa idosa, de seus recursos financeiros e patrimoniais. 

AUTONEGLIGÊNCIA: diz respeito à conduta da pessoa idosa que ameaça sua própria saúde ou segurança, pela recusa de prover cuidados necessários a si mesma. 


VIOLÊNCIA MEDICAMENTOSA: administração por familiares, cuidadores ou profissionais dos medicamentos prescritos, de forma indevida, aumentando, diminuindo ou excluindo os medicamentos.


VIOLÊNCIA EMOCIONAL E SOCIAL: Agressão verbal crônica, incluindo palavras depreciativas que possam desrespeitar a identidade, dignidade e autoestima. Caracteriza-se pela falta de respeito à intimidade; falta de respeito aos desejos, negação do acesso a amizades, desatenção a necessidades sociais e de saúde.


VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL: é aquela praticada nas instituições prestadoras de serviços públicos ou privados como hospitais, postos de saúde, escolas, delegacias, judiciário e empresas. É perpetrada por agentes que deveriam proteger os direitos das pessoas idosas garantindo-lhes uma atenção humanizada, preventiva e também reparadora de danos.

Notificar a violência é uma forma de cuidar da população 60+


Telefones úteis:


Conselho Municipal do Idoso de Belo Horizonte (CMI-BH) 

31 3277 9865


Defensoria Pública de Minas Gerais - Núcleo da Pessoa Idosa

31 3526 0500


Ministério Público de Minas Gerais - Núcleo da Pessoa Idosa

31 3295 2838


Delegacia Especializada de Atendimento à Pessoa com Deficiência e ao Idoso

31 3330 5754

4 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco

© 2020 CeMAIS |  Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Ápice  | CNPJ : 08.415.255/0001-27