Caleidoscópio 60+ Acompanhamento de Projetos reforça trabalho de monitoramento do CeMAIS

Com o início do Caleidoscópio 60+ Acompanhamento de Projetos, em março de 2020, o CeMAIS fortalece o trabalho de monitoramento que vem sendo realizado nas iniciativas Semente, Rede 3i e Rede Criança e Adolescente.


A proposta é assessorar os projetos financiados pelo Fundo Municipal do Idoso de Belo Horizonte (FUMID-BH), contribuindo com o monitoramento de execução das ações planejadas. Serão acompanhados até 30 projetos de organizações da sociedade civil ou governamentais do município que usem recursos do FUMID-BH. Para automatizar o monitoramento, o CeMAIS escolheu a plataforma on-line Prosas, que permite acesso fácil e rápido aos dados pelos conselheiros do Conselho Municipal do Idoso de Belo Horizonte (CMI-BH) e também pela sociedade em geral.


Delânzia Junho, supervisora do projeto, explica que o resultado esperado é gerar maior transparência para a aplicação dos recursos do FUMID-BH, trazendo mais credibilidade perante toda a sociedade, o que pode contribuir para mais doações. “As organizações que aderirem ao projeto também saem fortalecidas”, reforça Delânzia destacando que a adesão ao Caleidoscópio 60+ Acompanhamento de Projetos é voluntária. Ela conta que as instituições participantes contarão com o apoio técnico do CeMAIS para acompanhamento das metas estabelecidas no plano de trabalho e das ações com o público-alvo atendido.


Pandemia aumenta importância do projeto


O Caleidoscópio 60+ iniciou suas atividades junto com a chegada da pandemia de Covid-19 em Belo Horizonte. Para a equipe do CeMAIS, o cenário de incertezas e mudanças amplia a importância da proposta de acompanhamento dos projetos, especialmente aqueles que têm como público-alvo a população idosa, considerada grupo de risco de evolução para quadros mais graves da doença. “Na execução de nossos projetos de monitoramento, nos deparamos com as OSCs buscando se adequarem à nova realidade, com medidas para contenção do Covid-19 e também promovendo alternativas para as ações, que são de interesse público, não sejam interrompidas”, conta Aline Seoane, diretora executiva do CeMAIS.

Procurando também se ajustar ao cenário, o CeMAIS dá continuidade à execução de seus projetos por meio de novos direcionamentos. As ações e parte da metodologia do Caleidoscópio 60+ Acompanhamento de Projetos foram reestruturadas. A princípio, as alterações são referentes a execução de abril a junho de 2020. Nesse período, as ações ocorrerão a partir de quatro vertentes:


  1. Diagnóstico das organizações: estamos aplicando um questionário para entender o cenário que a organização enfrenta diante do Covid-19 e como a sua atuação e o público atendido estão sendo atingidos.

  2. Relatório sobre os projetos acompanhados: após o diagnóstico, o foco será para os projetos que estão em execução e aptos para o monitoramento. Será feito um relatório sobre cada projeto.

  3. Assessoramento remoto às organizações: a partir das demandas levantadas, a equipe do Caleidoscópio 60+ Acompanhamento de Projetos irá assessorar às OSCs via telefone, e-mail, aplicativos de mensagens instantâneas e de videochamadas.

  4. Publicação das informações levantadas: as informações coletadas serão transformadas em releases mensais e em relatórios de fácil leitura para publicação no site do CeMAIS e no do projeto (que será lançado em breve), além de compartilhar com as próprias instituições.


“Buscamos oferecer para as instituições um alento diante da calamidade. Inicialmente, acolhendo suas questões e urgências referentes à execução dos projetos e buscando, então, os encaminhamentos, seguindo sempre nossa missão de mobilizar diálogos, alianças e redes para encontrar coletivamente soluções que fortaleçam o terceiro setor”, ressalta Aline.

57 visualizações
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco

© 2020 CeMAIS |  Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Agência Ápice  | CNPJ : 08.415.255/0001-27